terça-feira, 19 de novembro de 2013

As previsões assustadoramente precisas da ficção científica


Oscar Wilde dizia que a vida imita a arte muito mais do que a arte imita a vida. Já Platão dizia que a arte não passa de uma imitação tosca de segunda mão do mundo realmente real. Assim como a questão levantada pela filosofia pré-socrática sobre o Tostines (Vende mais porque é fresquinho ou é fresquinho porque vende mais?), a relação de influência entre arte e realidade no processo criativo ainda gera muita discussão, sobretudo em grupos de estudantes de artes sob o efeito de ervas alucinógenas. É inegável que a arte no geral retrata, de forma mais ou menos realista, situações da natureza e do nosso cotidiano, mas é difícil saber se ou quando ela começa a influenciar a realidade que, em tese, deveria apenas retratar. Entretanto, apesar da subjetividade envolvida no tema, existe ao menos um subgênero da arte em que existem evidências materiais suficientes para uma análise mais objetiva: a boa e velha ficção científica (sci-fi).


Esta forma de ficção surgiu no século XIX, quando a ciência moderna ainda era novidade e invenções "pipocavam" por todo lado. Os escritores de fantasia logo aproveitaram a curiosidade geral em relação às recentes descobertas da ciência, abordando em suas histórias, ainda de forma bastante fantasiosa, os impactos e possíveis desdobramentos da revolução tecnológica no mundo. Alguns autores, no entanto, começaram a se aprofundar cada vez mais na ciência, buscando sempre fundamentar suas histórias da forma mais coerente possível com as leis da física, astronomia, biologia, etc. A partir do gênio criativo de escritores extremamente imaginativos combinado com os últimos avanços teóricos e práticos da ciência, nasceu um gênero literário que, pela primeira vez, não tratava do mundo real ou mitológico, mas se preocupava em apresentar uma visão da realidade ampliada pelas possibilidades da ciência, da forma mais racional possível.


Pela primeira vez a literatura previa o futuro, não com base em misticismo ou especulação, mas por meio da lógica.
Júlio Verne (1828 - 1905), um dos pioneiros do sci-fi e autor de clássicos como 20.000 Léguas Submarinas, A Ilha Misteriosa [se você é fã de Lost precisa ler este último], A Volta ao Mundo em 80 Dias e Viagem ao Centro da Terra [não julgue estes dois últimos pelos filmes.

 Aliás, se ainda não viu os filmes, jamais veja], é um dos autores cujas previsões mais se aproximam da bruxaria. Em meados do século XIX, enquanto o mundo ainda era preto e branco, Verne escrevia sobre gadgets portáteis e redes de comunicação e informação ao redor do planeta. Em “20.000 Léguas Submarinas” o autor nos apresenta o submarino Nautilus, uma embarcação com autonomia ilimitada, controle da submersão a partir de tanques de lastro, motores e sistemas elétricos, baterias recarregáveis, sistemas de purificação do ar, enfim, nada que um bom submarino nuclear não ofereça. O livro foi publicado em 1870, quando os barcos a vela ainda nem tinham sido totalmente aposentados e viagens submarinas eram impensáveis.



As previsões tecnológicas de Júlio Verne são muitas, espalhadas por mais de 50 livros, mas é no clássico "Da Terra à Lua" que o autor mais abusa da bola de cristal. O livro narra uma viagem de exploração ao nosso satélite e inclui detalhes do planejamento da missão, análises do movimento dos dois astros, cálculos balísticos e gravitacionais, procedimentos de alunissagem e de retorno à Terra.  Na história de Verne o Columbiad, lançador da nave, é construído a 30 km de distância de Cabo Canaveral, onde 100 anos depois a Apollo 11 (cujo módulo foi batizado de Columbia) seria lançada pela NASA. Os astronautas de Verne também descem no oceano, onde são resgatados por um navio da Marinha. A missão de Verne custa US$ 12 bilhões. O programa Apollo custou US$ 14,4 bilhões. Nem mesmo o mês de lançamento da missão, dezembro, foi menos preciso na correspondência com a realidade. Tudo isso em um livro publicado em 1865, quando Sarney ainda estava em seu primeiro mandato como senador.
Júlio Verne não foi o único autor cuja capacidade de antecipação foi comprovada pelo tempo. H. G. Wells, Philip K. Dick, Arthur C. Clarke, Isaac Asimov [esse é o cara] e muitos outros conseguiram visualizar com precisão assustadora o futuro que hoje chamamos de presente e com probabilidade também assustadora o futuro que ainda chamamos de futuro. 


Muitos inventores do século XX reconheceram a relevância da obra de Júlio Verne e de outros mestres da ficção como inspiração para suas realizações práticas. O próprio Júlio Verne já dizia que o que pode ser imaginado pode ser inventado. Agora a questão é se a ficção apenas previu o futuro ou se também ajudou a construí-lo. Os autores de ficção tanto podem ter analisado os progressos da ciência e chegado a uma previsão lógica dos resultados como também podem ter motivado, com ideias próprias, os progressos futuros. Será que a tecnologia que conhecemos hoje estaria nesse mesmo nível se, há cento e tantos anos, esses caras não tivessem plantado as sementes?  Afinal, a ficção prevê a ciência ou a ciência imita a ficção?


Por David Duarte.

sábado, 9 de novembro de 2013

15ª COMICMANIA - RIO DE JANEIRO

Este mês, no Rio de Janeiro, teremos a  COMICMANIA a Convenção de Histórias em Quadrinhos em sua 15ª edição, o evento já consagrado que trouxe ao Brasil Jim Lee e muitos outros artistas e sempre prestigiando os talentos do nosso país como Eddy Barrows, Klebs, Ivan Reis e etc.
O evento é sempre recheado de convidados especiais, venda de quadrinhos importados raros, action-figures importados, dentre outros artigos exclusivos.
Criada por John Calvet em 1994, a edição de novembro deste ano será no Castelinho do Flamengo, retornando às origens.

Como bem diz o cartaz, membros da revista Mundo dos Super Heróis estarão lá, bem como da escola de desenho Academia das Artes (que sortearão um PS4 !!)
A comunidade no facebook do evento é 
https://www.facebook.com/events/547393628669101/?ref=22

O perfil do idealizador do projeto é https://www.facebook.com/john.calvet?fref=ts

O evento será do dia 22 de novembro a 1º de dezembro e a ENTRADA É FRANCA !! DE GRAÇA parceiro!! Portanto, nem que seja pra dar uma olhada, vale a pena aparecer.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Grandes Estreias de 2014

Hoje foi um dia especial. Fazendo este post eu descobri três coisas. A primeira é que "estreia" não tem mais acento graças à reforma ortográfica que tirou as crianças das ruas. A segunda é que eu sou péssimo no paint brush. A terceira é que eu preciso estar com grana no bolso em Maio.
São 12 filmes no total. Sendo 4 só em maio e 3 só em agosto.

Entendam melhor o que quero dizer com este lindo calendário:


Fonte: IMDb.com

Por DaniB.

Anos Incríveis | Como estão os atores hoje em dia?


Essa é para os marmanjos e "marmanjas" que se emocionavam e se identificavam com as desventuras de Kevin Arnold, protagonista do melhor seriado dos anos 90 (ou de todos os tempos na minha humilde opinião). 

Anos Incríveis
 (The Wonder Years) foi exibido entre os anos de 1988 e 1993, pela rede ABC, nos Estados Unidos, e pela TV Cultura, Rede Bandeirantes e Multishow no Brasil.
-
A série acompanhou a infância e adolescência de Kevin Arnold, do final dos anos 60 até sua entrada na faculdade. Os acontecimentos que se desenrolam são narrados por um Kevin mais velho e experiente, que aproveita para contar o que aprendeu com suas experiências. 
Obs: Eu juro que só percebi isso no último episódio. Sempre pensei que o narrador era apenas a sua " voz da consciência" e não ele narrando os fatos de sua vida.


Kevin Arnold (Fred Savage) tinha 12 anos na época. Estreou em alguns filmes, como Regras da Atração Austin Powers, mas se estabeleceu mesmo como diretor, assumindo as produções de séries, como Hannah MontanaAVisões de Haven e Modern Family. Abaixo segue um vídeo com o ator sendo entrevistado em um Festival para jovens atores  que aconteceu esse ano(aos 0:33 segundos).





Winnie Cooper era a namoradinha de Kevin, vivida por Danica McKellar aos 13 anos. A moça cresceu (e como cresceu né?) e investiu na carreira de dubladora! Ela dá voz a Megan Wheeler no desenho Young Justice e participou do mais recente clipe de Avril Lavigne, Rock 'n Roll, onde dá um beijo na cantora. Veja só(aos 2:28):



Paul era vivido por: Josh Saviano, o melhor amigo nerd de Kevin, quando tinha 12 anos. Desde então, ele desistiu da carreira de ator, e não tem nenhum trabalho no currículo. Nos anos 2000, surgiu um boato de que ele era a verdadeira identidade de Marilyn Manson o que, só para esclarecer, é mentira. ou será que não?


Jack era o pai mal humorado de Kevin, era vivido por Dan Lauria, então com 41 anos. Hoje, com 55, ele já participou de diversas séries desde então. Entre elas, How I Met Your MotherHarry´s LawThe MentalistPerception e Smallville.


Norma Arnold (Alley Mills) deixou de lado o seu papel de mãe e dona de casa e fez participações na série Dr. Quinn, Medicine Woman, e atualmente trabalha na soap opera The Bold and the Beautiful.


Wayne Arnold era o irmão mais velho de Kevin.O ator Jason Hervey trabalhou com Relações Públicas até começar a produzir programas de TV. Entre seus trabalhos como produtor estão os reality shows I Want to be a Hilton e Scott Baio is 45 … and Single, no qual apareceu algumas vezes ao lado de seu amigo Scott.


Karen Arnold era a irmã de Kevin. A atriz Olivia d’Abo fez alguns pequenos papéis na TV, incluindo um arco de 5 episódios em Law and Order: Criminal Intent. Ela também é cantora, compositora, guitarrista e pianista e também deu voz a personagens de várias animações, entre elas Justice League, Justice League Unlimited, Invader Zim , Star Wars: The Clone Wars , Green Lantern: First Flight e Mortal Kombat: Defenders of the Realm.


Michael era o namorado de Karen em Anos Incríveis. David Schwimmer viveu seu ponto alto da carreira com o personagem Ross Geller de Friends
MINHA CABEÇA EXPLODIU! Ele era um personagem tão insignificante que nem lembrava que era a mesma pessoa. O.O


Jeff Billings era o amigo de Kevin. Hoje ele é da tão falada Cientologia, Giovanni Ribisi talvez tenha sido o ator de Anos Incríveis que mais trabalhos conhecidos fez. Para citar alguns dos filmes mais recentes que ele atuou, Diário de Um Jornalista BêbadoAvatar e Inimigos Públicos.


Daniel Stern (Kevin Arnold, o Narrador): a voz do Kevin adulto, Stern ficou mais conhecido como um dos bandidos que tentam invadir a casa da familia de outro Kevin, interpretado por Macaulay Culkin em Esqueceram de Mim.
ISSO É IMPRESSIONANTE! Mas pra mim não faz diferença já que eu sempre assisti a versão dublada (e com a voz do Homem Aranha - Mauro Eduardo). ^^,

Abertura





EPISÓDIO FINAL!

SPOILER...
.
.
.
.
A última cena acontece no dia 4 de julho de 1973, dia da comemoração do 197º aniversário da independência dos Estados Unidos da América.
Refletindo sobre como todos crescem e a infância chega ao fim, Kevin e Winnie têm seu último dia de paixão juntos antes de seguirem caminhos separados para sempre. Winnie vai à Europa para estudar história da arte, enquanto Kevin permanece nos Estados Unidos, casa-se e tem um filho. Eles mantêm correspondência por cartas durante oito anos. O pai de Kevin morre de ataque cardíaco dois anos depois e Wayne assume o negócio familiar de mobília. Os destinos de muitos personagens são revelados enquanto o narrador (Kevin adulto) nos diz: Crescer é algo muito rápido. Um dia você usa fraldas e no outro você vai embora. Mas as memórias da infância permanecem com você. Lembro-me de um lugar, uma cidade, uma casa como várias outras casas, um quintal como vários outros quintais, em uma rua como várias outras ruas. E o fato é que, após todos estes anos, eu ainda olho para trás e penso: "foram anos incríveis.


Malditos ninjas cortadores de cebola...
Confesso que foi o seriado que mais marcou minha infância e minha vida, pois além das pessoas dizerem que eu era "a cara" do Kevin, eu me identificava muito, não só com o personagem mas também pela família e pelos amigos.
Minha família era idêntica ao do Kevin, eu tinha um amigo nerd e uma amiga bonitinha que se foi no final de tudo. Não importa o quão fodástico tenha sido LOST ou Breaking Bad... Anos Incríveis sempre será INCRÍVEL.

Por Mardem Moura.

Policial de Aço Jiban

Hoje falarei sobre uma série que não fez tanto sucesso como Jaspion e Changeman, mas para quem assistiu na época, com certeza está guardado no coração dos fãs, o Policial de Aço Jiban, (Kidou Keiji Jiban, no original), de 1989.


Na verdade, Jiban não seria nem produzido, o que estava nos planos era uma sequência da série "Jiraya", mas devido ao sucesso estrondoso do filme americano "Robocop" em 1987, a TOEI teve a idéia de produzir um tokusatsu nos mesmos moldes, a pistola do Jiban saía da perna, assim como a do Robocop, Jiban também possuía um super-carro, uma parceira policial que lhe ajudava nas investigações.

Sendo assim, a série acabou sendo produzida ás pressas e não ganhou BGM'S próprias (pra quem não sabe, BGM, são aquelas musiquinhas instrumentais de fundo que tocam no decorrer da série), foram reaproveitadas as BGM'S das séries, "Gavan" de 1982, "Sharivan" de 1983, "Shaider", de 1984, e até do "Jaspion", de 1985, mas tudo isso não impediu que a série conquistasse uma legião de fãs.



PERSONAGENS

O personagem principal, o policial Naoto Tamura (Shouei Kusaka), é o Jiban, mantém sua identidade secreta em sigilo de todos, quando está em sua forma civil banca o brincalhão e atrapalhado.




Yoko Katagiri é a parceira de Naoto, mas ele sempre a chama de chefe, forte e determinada, tem uma "queda" pelo Jiban pois este a está constantemente salvando.



Seishi é o chefe do departamento de polícia, gosta de Yoko e de "menosprezar" Naoto, também tem uma grande admiração por Jiban, Seishi é muito engraçado, gosta de posar de fortão, mas no fundo é um fracote e não mete medo em ninguém, hehehehe.


Ayumi é a irmã de Naoto (no começo nenhum dos dois sabe disso), ela sabe que ele é o Jiban e é responsável pela reparação de danos nele sempre que é ferido em alguma batalha, no decorrer da série ela perde a memória e Jiban fica desesperado em busca do seu paradeiro, na minha humilde opinião, é uma sub-trama chata da série.


Yanagida é um policial e um dos responsáveis pela criação de Jiban, sempre orienta o policial de aço no que pode, desde as mais simples até as mais complicadas missões.


Halley (Harry no original) é um robô que assume o lugar na base com o desaparecimento de Ayumi, ele passa a se comunicar com Jiban através das máquinas operacionais. (Uma explicaçãozinha rápida, na verdade já havia um robô com Ayumi na base antes de Halley aparecer, o Bóris (Boy no original), mas em um dos episódios Halley é jogado de um precipício por dois vilões, ficando extremamente danificado, foi avaliado com danos irreparáveis, então resolveram fundir Halley com Bóris, Naoto resolve então chamá-lo de Halley Boy (Harry Boy no original), mas foi só nesse episódio, daí em diante esqueceram do "Boy" e passaram a chamá-lo só de Halley, que coisa não? como diria o Quico.


Como todo tokusatsu que se preze, não poderiam faltar super-veículos e armas grandiosas, vamos á elas:

LEZON

O super carro do Jiban, Lezon.


BAICAN

A super moto.


SPIRAZ

A nave.


A música dos veículos:



VILÕES


O dr. Jean Marrie (Giba no original) é o chefão da organização criminosa Biolon (leia-se Baiolon), que era interpretado por um ator italiano, nunca tirou estes óculos em toda a série, no último episódio ele mostra sua verdadeira face, um monstro horrendo.


Madogarbo, criação de Jean Marrie batizado como Cyborg Jiban Killer Madogarbo, ela tem esse nome pois foi criada com os dados do Jiban, é uma máquina de matar, Madogarbo foi responsável por uma das maiores tragédias da história dos tokusatsus da Rede Manchete, talvez até a maior, na opinião de muitos, coisa que falarei em breve.



Marshall e Kennon. São duas subordinadas de Jean Marrie, elas ficam no comando sempre que ele manda o "monstro do dia" derrotar Jiban.



Rainha Cosmos, essa mulher bonita aí na verdade é um monstro horrendo, assim como Jean Marrie, digamos que esse corpo é apenas uma "casca", fez muitos estragos em Jiban, pra conferir, assistam ao capítulo, "Sou a mais bela mulher do mundo".


Voltando a falar da série, Jiban teve um total de 52 episódios, sendo que os dois últimos nunca foram exibidos em nosso país, não se sabe o real motivo, mas hoje, com o advento da internet, ficou fácil ter acesso a eles. 

Dentre todos os episódios, um deles ficou marcado, mais precisamente o 34, "A Morte do Jiban", para nós que éramos crianças inocentes na época, e sempre estávamos acostumados a ver nossos heróis vencer o vilão no fim dos episódios, fomos surpreendidos de maneira brutal no referido capítulo.

Neste episódio, Madogarbo, o monstro do dia e Rainha Cosmos lutaram contra Jiban, sendo que os dois primeiros tomaram uma espécie de droga fortificante, a célula dos seres espaciais, Jiban não teve a menor chance, foi totalmente encurralado pelo poder avassalador e destrutivo dos adversários, a pior cena sem dúvidas foi quando Madogarbo decepou o braço de Jiban e depois enfiou a espada em seu coração, humilhando o policial de aço, fazendo muitas crianças na época chorarem, inclusive este que vos escreve, lembro-me até hoje das palavras do narrador da série, "Jiban morreu, não há mais ninguém para proteger este universo, a Terra será do Biolon? O que será da humanidade? Ressuscite, RESSUSCITE JIBAN, (Não, eu não vi o episódio de novo, rsrs).

Confiram a luta:








Com Jiban morto, os vilões fizeram a festa, Halley e Yanagida ficaram em apuros, os veículos Lezon, Baican e Spairaz haviam parado, mas eis que havia uma luz no fim do túnel, o dr. Igarashi, o criador do Jiban, previu que ele poderia ser derrotado, e desenvolveu o projeto "Perfect Jiban" caso acontecesse o pior, mas havia um porém, precisavam de um objeto que estava com Ayumi, mas a mesma estava desaparecida e com amnésia, mas inexplicavelmente, Ayumi "sentiu" que Jiban não estava bem, e foi caminhando até o túmulo do dr. Igarashi (que coisa hein).

Ayumi inseriu o objeto na cruz do túmulo do dr, um pequeno terremoto aconteceu na base secreta de Jiban, abriu-se uma porta, era um super-computador que começou a operar sozinho, Jiban foi carregado por uma luz e ao ser irradiado por ela, ressuscitou.

Jiban voltou mais poderoso que nunca, derrotou os criminosos com suas novas armas, Poder Braquial, Agulha Giratória e Auto-Canhão, quem seria páreo pra Jiban agora?

 

Não posso deixar de mencionar a nova música do mestre Akira Kushida para o Perfect Jiban, é simplesmente sensacional:





Em 2011 a série foi lançada em DVD no Brasil pela Focus Filmes, houve uma grande euforia por parte dos fãs, mas os mesmos ficaram com um pé atrás pois a mesma empresa lançou a série Jiraya com uma imagem velha, de VHS, fãs mais fervorosos enviaram centenas de e-mails, EXIGINDO perfeição nos DVD'S, convenhamos, numa época destas lançar um DVD sem remasterização é um erro imperdoável.E a Focus Filmes fez de tudo para agradar os fãs, chamando os dubladores da época para voltar aos personagens no início dos anos 90, quase todo mundo voltou, menos 4, Carlos Laranjeira, o dublador do Jiban, que morreu em 1993, João Paulo Ramalho, dublador do Jean Marrie, também falecido, da Ayumi, Rosana Garcia e da Madogarbo, Márcia Gomes.

A Focus fez até uma votação para que o público escolhesse a nova voz do Jiban, claro que nenhuma chegaria nem perto da original, seria uma responsabilidade grande do escolhido, que ficou com Figueira Jr, escutem a voz dele vendo a metade do último episódio.





No fim, tudo ficou muito bom, os DVD'S do Jiban são fundamentais para quem se julga fã de tokusatsu.

Certa vez no ano 2007, fiquei sabendo que o cantor Akira Kushida viria ao Brasil, mais precisamente para Fortaleza/CE, para o evento SANA (Super Amostra Nacional de Animes), fiquei eufórico, eu iria ver o cantor de músicas que marcaram minha infância, e claro que eu fui e curti como uma criança quando ele cantou Jiban, me sinto um privilegiado e um felizardo por ter tido esta oportunidade, que pude ver novamente em 2010, quando Akira voltou pra cá.


Jiban teve até um LP com músicas em português, até que são legais, tenho o meu até hoje.


Pra encerrar, não poderia faltar as músicas de abertura e encerramento, tanto as japonesas quanto as adaptações em português são legais e ficaram marcadas no coração dos tokufãs.

"JIBAN, JIBAN, VAI TE DEFENDER DO MAL"

Abertura em japonês:


Abertura em português:


Encerramento em japonês:


Encerramento em português:



E é isso pessoal, espero que tenham gostado, abraço á todos.

Por Rafael Cruz.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Quem lembra do Jiraiya?

       Se você é velho, vai gostar desse post! Se não estiver enxergando direito PEGUE SEUS ÓCULOS DE LEITURA e se não estiver com o ouvido muito bom PEGUE SEU APARELHINHO AUDITIVO.
     "Afundados" num sofá e assistindo a TV Manchete (#FLASHBACK DE LOST)....Que tal relembrar os temas musicais dessas séries japonesas bacanas? A primeira será Jiraiya!

Jiraiya | Violino 



Quem gostar da camisa que a violinista está usando é só acessar nosso site : www.fanarte.com

A série Jiraiya foi exibida em 50 episódios, e foi exibida pela primeira vez no Brasil na extinta TV Manchete em 2 de outubro de 1989. #VELHOS DIGAM "NOOOSSSA..."

O que diferenciou Jiraiya dos outros "tokusatsu" era a introdução de um herói sem superpoderes e que utilizava a tradição japonesa dos ninjas, até então nunca explorada nos Metal Heroes ( FALAREMOS DISSO DEPOIS..)

Muita gente conhece o gênero como "estilo power rangers"(SÓ OS NOVINHO DOS ANOS 90), mas Tokusatsu é muito mais do que isso! :)

Tsutsui como: Touha Yamaji (Jiraiya) e  como ele está atualmente.


Takumi Tsutsui em visita ao Brasil, ele está com 49 anos de idade.


 Tema original e a polêmica do "VIRADO NO JIRAIYA"




O tema original é inesquecível e foi cantado por
 Akira Kushida. Maaaaass..... Vocês já ouviram
 falar da expressão #TÔ VIRADO NO JIRAIYA?



NUNCA tinha ouvido falar, mas ri e CHOREI ao mesmo tempo ao saber o significado: " pessoa em estado de loucura, doida, maluca."
NÃO SEI DE ONDE AS PESSOAS TIRAM ISSO, mas calma, fica pior... Uma CELEBRIDADE-VIRADA-NO-JIRAIYA gravou uma música inspirada nesse ABSURDO; segue ao lado o vídeo do cantor Yudi. (SIM O MENINO DO BOM DIA E CIA).

Por RebekaComK  - #TÔ VIRADA NO JIRAIYA com o preço do Playstation! Playstation!Playstation!

Lançamentos recentes da loja


Clique e confiram os outros modelos também! ---- > www.fanarte.com

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

CAMISETA KEEP CALM HEADSHOT | Fanarte.com

www.fanarte.com


Camisa Keep Calm and Boom : Headshot!

Essa é pra o casal que gosta de jogar "Counter - Strike"!
O Natal está chegando gente! Nada de dar um cd da "Simone" pra sua amada! Dê uma camiseta do Fanarte! (NÃO AGUENTO MAIS ESSA MÚSICA DA SIMONE É SÉRIO) :)


Por RebekacomK